sábado, 20 de setembro de 2008

Diário de Feira...

Dei início à escrita no DIÁRIO DE FEIRA...vou tentar escrever para cada feira que fizer uma folha no diário!

Sai de casa bem cedo…
O céu estava tão escuro, nem se viam a formas das nuvens, estavam compactas demais.
Cheguei ao Jardim da Parada, tentei estacionar perto, dei 8 voltas ao quarteirão mais perto do jardim…e nada, não consegui estacionar…arranjei um lugarzinho a 3 quarteirões…
Montei a bancada…
A partir daquele momento até às 6 da tarde o jardim esteve sempre cheio de gente: casais com crianças, casais sem crianças, mulheres sozinhas, homens sozinhos…mas, para mim, sobressaíram os avós com os netos, que paravam na minha banca para falar - essencialmente, mas não só - do quadro dos “3 porquinhos e do lobo mau”. Um destes Avós disse: “olha, Maria, olha quem está ali?” – era a referência ao Lobo Mau - coitado, sempre muito falado; e um outro Avô disse: “olha, Francisco, que ar tão bonzinho que tem este lobo mau?!” – e eu, admirada, até perguntei, mas devo fazer um lobo com ar de mau? – a resposta foi “não, não, nem pensar, assim está muito bem!”
Toda a manhã olhei para o céu, e ainda agarrei nos sacos para proteger a bancada da chuva…mas não foi preciso! Não choveu e até ficou um lindo dia…sem chuva, sem vento e com óptima temperatura…
A seguir ao almoço já começavam a aparecer as opiniões sobre as vendas…as “colegas de feira” já comentavam umas com as outras de como estava a correr…para umas estava a correr muito bem, para outras bem, para outras razoável e para outras mal…Acho que esta frase vai ser (a partir de agora) a frase da praxe do “diário da feira”…foi, é e será sempre assim, várias experiências, várias opiniões!
Ao fim do dia, tive uma visita à minha banca de uma pessoa famosa…o Piet-Hein Bakker (ex-marido da Alexandra Lencastre), passeava os seus filhos no carrinho e resolveu parar mesmo à minha frente, para que eles pudessem apreciar os bonecos e a cor da minha bancada! Parou, travou o carrinho e disse para a filha: “vez, que coisas tão giras, vês os bonecos”! Eu, no entretanto, ofereci-lhe um cartão tempofeliz, aliás como faço com quase todos os visitantes…E ele, agradeceu, olhou o cartão e perguntou-me o que escrevia no blog; pergunta à qual eu respondi que no blog publicava os trabalhos de artesanato que faço. Quando se foi embora, deu-me os parabéns e disse que tinha coisas muito giras.
Tive como colegas da direita e da esquerda da banca duas boas companhias…e à minha frente uma colega, uma senhora com mais idade do que nós, também muito prestável…quando cheguei ao local da feira foi ela que me indicou um dos lugares para ficar.
Estiveram também outras colegas já conhecidas da feira do Jardim Zoológico de Lisboa…
E foi assim, um dia na feira do Jardim na Parada!


2 comentários:

P disse...

O loirasso hein? Bem, com clientes tão interessantes e também porque não vi chapéus de crochet na tua linda bancada, mantenho a profunda convicção que precisas de uma sócia...EUZINHA! Se não quiseres os chapéus, sempre posso ser eu a dar os cartões...mas o melhor que sei fazer é ver se chove!!!E pelo que li, é algo que te pode dar jeito!

Estou mais uma vez encantada!!!

Mil Beijinhos felizes
P

tempofeliz disse...

Olá P

Estou a ver, estou a ver a tua ideia...dá sempre jeito uma sócia!!! Há sempre muita coisa que podes fazer, disso n tenhas dúvidas :-)Podemos pensar a sério nisso...vamos ver, vamos ver...com q então queres dar os cartões?! Pois, pois...
beij